06 junho 2013

Viva-Água-Viva, do Teatrofídico, em cartaz na Usina do Gasômetro.

"Nunca seremos derrotados,porque continuaremos tentando." Clarice Lispector.

O espetáculo teatral Viva-Água-Viva, da Companhia Teatrofídico, entra em cartaz em curta temporada (dias 08 e 09 e 15 e 16 de junho - sábados 20h e dom 18h), na sala 400 da Usina do Gasômetro.

As paixões impossíveis alimentaram a literatura de Clarice Lispector. Mesmo quando ainda existe amor numa relação, ele parece ser de uma impossibilidade inexplicável. O amor fracassado é alvo de sua visão aguçada, por vezes ferina e de um lirismo muito precioso e delicado. ”Em VIVA-ÁGUA-VIVA, resolvi perseguir o ambíguo e o tenso de uma relação amorosa. Tudo pode ser nada, de uma hora para outra”, salienta o diretor Renato Del Campão.

A peça - Num apartamento vive uma solitária mulher que passa suas horas escrevendo e pintando a sua visão de amor, após ter sido abandonada. Entre pensamentos vagos e declarações apaixonadas, ela, acompanhada por seus espíritos, se entrega mais de alma do que de corpo ao antigo amante. Uma confissão com fortes doses de psicodelismo é encenada por ela enquanto a madrugada avança. Ao mesmo tempo, sedutora e cruel, resume sua visão esfacelada da própria intimidade em contraponto aos delírios sobre a condição do amar. Utilizando um resumo sintético do livro e respeitando as idéias centrais da trama, o adaptador e diretor Renato Del Campão promete 60 minutos do clima misterioso e intrigante de Clarice Lispector.

A peça é a mais nova montagem da Cia. Teatrofídico e um retorno de Del Campão à direção, num espetáculo poético e intimista. A assistência é de Eduardo Kraemer, que também ilumina e realiza a sonoplastia. Figurinos, caracterização e cenografia dos próprios atores, Thuanie Cigaran, Jairo Klein e Renato Del Campão.

Jairo Klein e Renato Del Campão, juntos , novamente

Nenhum comentário:

Postar um comentário